Porteur
Carlos Manuel Martins Santos Fonseca
Session
2017
Co-porteur(s)
Eduardo Ferreira, Joaquim Pedro Ferreira, João Carvalho, Luís Miguel Rosalino, Maria João Ramos Pereira, Milene Matos, Tânia Barros, Victor Bandeira
Titre
Homem e Natureza no Baixo Vouga Lagunar: promover sinergias e resiliência num cenário de alterações globais
Résumé
A transformação de ecossistemas nativos em áreas agrícolas, industriais ou urbanas é uma das maiores causas de perda de biodiversidade, a nível global. A gestão sustentável pode auxiliar na conservação do património natural, de forma integrada com outros usos do solo. Para tal, é crucial a integração do conhecimento sobre os ecossistemas com a matriz cultural e socioeconómica de uma região. A paisagem do Baixo Vouga Lagunar caracteriza-se por um mosaico de habitats naturais e antropogénicos. Este projeto tem como objetivo promover a gestão e conservação mais eficiente dos valores naturais da região, de forma integrada com a sua matriz cultural e socioeconómica, e contribuir para o aumento da resiliência do mosaico de habitats num contexto de alterações globais. O projeto resultará na identificação de áreas prioritárias para conservação e de boas práticas, que conciliem a preservação dos valores naturais e a viabilidade económica e o património cultural da região.
Type
Projet OHMs
OHM(s) concerné(s)
  • Estarreja
Disciplines
Biologie, Climatologie, Sciences de gestion, Sociologie, Zoologie
Image

Porteur

Carlos
Manuel Martins Santos Fonseca
Professor Associado com Agregação no DBio – Universidade de Aveiro e Membro Integrado do CESAM. desenvolve atividade de investigação em conservação e gestão de recursos silvestres, coordenando uma unidade de investigação jovem e dinâmica. Os seus interesses de investigação são: Ecologia e Gestão de Vida Silvestre, Conservação e Gestão de Populações Animais e dos Ecossistemas, Dinâmica Populacional de Espécies Protegidas, Fragmentação de Habitats, Efeitos das Alterações Globais na Biodiversidade
É autor de 12 livros; 9 capítulos de livros; 88 artigos publicados em revistas científicas internacionais (ISI); 9 artigos publicados em revistas portuguesas da especialidade, com avaliadores; 85 relatórios e mais de 10 pareceres técnico-científicos. É autor/coautor de 292 comunicações em reuniões científicas nacionais e internacionais. Participou e participa em vários projetos financiados pela Comissão Europeia (FEDER, LIFE+, etc.), CNRS, FCT, ANCCT, FGC e DGRF/AFN /ICNF e outras fontes.
Foi orientador ou coorientador de 36 mestrados, 18 doutoramentos e de 10 Pós- Doutoramentos. Participou em 20 júris de Doutoramento e em 56 júris de Mestrado. Pertenceu a 23 painéis de avaliação de bolsas e projetos da UA, da FCT. Foi avaliador de projetos I&D da "Czech Science Foundation" e da "Swedish Environmental Protection Agency". Foi membro de comissões científicas ou organizadoras de 13 congressos internacionais e 12 nacionais. É coordenador científico de 32 workshops, cursos e ações de formação. É também fundador e coeditor da revista científica Wildlife Biology in Practice. É Editor Associado das revistas Animal Biodiversity and Conservation e Galemys e revisor de 15 periódicos internacionais indexados.

Participants

Victor
Bandeira
Victor Bandeira é licenciado em Biologia e possui um mestrado em Ecologia, Biodiversidade e Gestão de Ecossistemas pelo Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro. Atualmente frequenta o Programa Doutoral em Biologia e Ecologia das Alterações Globais nesta mesma Universidade, onde desenvolve o seu trabalho de investigação sobre a bio-ecologia do sacarrabos (Herpestes ichneumon) em Portugal. É autor e/ou coautor de diversas publicações científicas, onde se destaca um guia de mamíferos. Os seus interesses de investigação passam pela ecologia da vida selvagem, dinâmica populacional de espécies ameaçadas e cinegéticas, efeitos das alterações globais na biodiversidade, mamalogia, herpetologia, conservação in-situ e ex-situ, requalificação de habitats, taxonomia.
Como biólogo e responsável técnico ainda desenvolveu funções em instituições zoológicas, assim como colaborou em vários projetos relacionados com a biodiversidade e a conservação da natureza.
Luís Miguel
Rosalino
Luís Miguel Rosalino é atualmente Investigador Auxiliar do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar e do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro. A sua investigação centra-se essencialmente nas áreas científicas da ecologia, comportamento e conservação de mamíferos, com especial ênfase nos mamíferos carnívoros. Tem desenvolvido diversos estudos e projetos com o objetivo de identificar quais as estratégias ecológicas envolvidas na adaptação dos mamíferos a ambientes em mudança, bem como perceber qual impacto das paisagens agrícolas na ecologia espacial de carnívoros. A investigação que desenvolve tem um objetivo principal: compreender o papel funcional das paisagens agrícolas/silvícolas na conservação dos mamíferos e da biodiversidade.
É autor de 3 livros; 20 capítulos de livros; e 49 artigos publicados em revistas científicas internacionais, com avaliadores; e 3 artigos publicados em revistas internacionais portuguesas, com avaliadores. É autor/coautor de 81 comunicações em workshops, seminários e congressos nacionais e internacionais. Participou em vários projetos financiados pela Comissão Europeia (5th Framework Programme), FCT, e noutros financiados por outras fontes (ex: Câmaras Municipais, Empresas), como coordenador científico ou membro da equipa de investigação.
Foi co-orientador de 9 alunos de mestrado e atualmente é co-orientador de 11 alunos de mestrado e 2 de doutoramento. Participou em 6 júris de Doutoramento (Espanha e Portugal) e em 12 júris de Mestrado. Foi Avaliador de projetos I&D da National Research Foundation (África do Sul). É membro do Conselho Editorial das revistas Journal for Nature Conservation e Dataset Papers in Science, e revisor de 47 periódicos internacionais indexados.
João
Carvalho
João Carvalho licenciou-se em Biologia pela Universidade de Aveiro (2011). É mestre em Ecologia Aplicada e tem formação complementar em Sistemas de Informação Geográfica. No ano letivo de 2013/2014 exerceu funções de docente no Departamento de Geografia da Universidade do Porto e, desde 2014, frequenta o Doutoramento em Biologia financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. A sua atividade reparte-se entre o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e o Serviço de Ecopatologia de Fauna Selvagem da Universidade Autónoma de Barcelona. Os seus interesses de investigação são variados o que se reflete na diversidade de projetos e estudos em que participa. Na sua tese de doutoramento tem como objetivo determinar os fatores ambientais que regem a dinâmica e o fenótipo de populações selvagens e procura propor medidas de gestão que minimizem o potencial efeito negativo que a exploração seletiva de espécies cinegéticas representa para os indivíduos e populações. É autor/co-autor de 16 artigos publicados em revistas internacionais, com avaliadores; de 6 artigos de divulgação científica; 54 comunicações em workshops, seminários e congressos nacionais e internacionais e 12 relatórios técnico-científicos. Lecionou vários cursos práticos de tecnologias aplicadas ao seguimento de fauna silvestre e participou na organização de encontros e reuniões científicas. Desempenhou o papel de revisor científico em nove periódicos internacionais indexados.
Tânia
Barros
Tânia Barros é licenciada em Biologia pela Universidade do Porto e mestre em Ecologia pela Universidade de Aveiro. Recentemente concluiu o seu Doutoramento em Biologia na Universidade de Aveiro e, atualmente, é Bolseira de Investigação no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) & Departamento de Biologia da referida instituição. O seu percurso científico incidiu nas áreas de Ecologia e Genética Populacional de mamíferos. Atualmente, no âmbito do seu cargo profissional, incide a sua investigação na genética populacional e genética de paisagem de mamíferos da Península Ibérica. Para além destas áreas, a sua investigação centra-se na análise dos padrões de distribuição e padrões genéticos de mamíferos e a sua relação com fatores ambientais, nomeadamente alterações do uso do solo e variações climáticas, com o objetivo de compreender de que forma as alterações globais influenciam aspetos ecológicos e genéticos dessas espécies.
É autora de 10 artigos publicados em revistas científicas internacionais com arbitragem. É autora/co-autora de 14 comunicações em congressos nacionais e internacionais. Participou em projetos financiados pela FCT e por outras fontes nacionais, tendo participado como bolseira ou como membro integrante da equipa de investigação. É orientadora e co-orientadora de alunos de pesquisa e de mestrado do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro.
Eduardo
Ferreira
Eduardo Ferreira é professor auxiliar convidado, desde 2013, no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro (DBUA) e bolseiro post-doc no CESAM e no DBUA desde 2012. Doutorou-se em Biologia, pela Universidade de Aveiro, em 2011. Foi professor auxiliar na Universidade de Cabo Verde, em 2011/12, onde foi Coordenador-adjunto do curso de Biologia e membro do Conselho Científico. As principais áreas de interesse são a conservação e gestão de vida selvagem e da biodiversidade e a ecologia molecular aplicada neste contexto. É corresponsável pela coordenação e execução das tarefas de genética molecular no âmbito de vários projetos de investigação e monitorização. Participa em projetos nacionais e internacionais na área da biodiversidade, nomeadamente em dois projetos OHMI-Estarreja anteriores e um projeto europeu em curso (IMPRINT+). É autor ou coautor de 20 artigos em revistas indexadas internacionalmente e de 45 apresentações em congressos internacionais e nacionais, seis das quais como orador convidado. Dentre as publicações recentes, destacam-se:
A. Couto, E. Ferreira, R. T. Torres, C. Fonseca (2017). Local and landscape drivers of pond-breeding amphibians diversity at the Northern edge of the Mediterranean. Herpetologica (in press).
I. Torres, M. Matos, M. Alves, C. Fonseca, E. Ferreira (2016). Amphibians in a humanized wetland landscape: water matters, even when there is plenty. Herpetological Journal, 26(4): 277-286.
N. Velickovic, E. Ferreira, M. Djan, M. Ernest, D.O. Vidakovic, A. Monaco & C. Fonseca (2016). Demographic history, current expansion and future management challenges of wild boar populations in the Balkans and Europe. Heredity, 117:348-357.
Milena
Matos
Milene Matos é licenciada e doutorada em Biologia, pela Universidade de Aveiro (UA) e tem formação complementar em ilustração científica, educação ambiental, ecologia/gestão florestal (University of Wageningen), Comunicação de Ciência (University of the West of England; University of Amsterdam) e Marketing (IMF Business School). Tem experiência em monitorização de vida selvagem e estudos do impacto antropogénico sobre a biodiversidade. É investigadora pos-doc no Departamento de Biologia da UA, dedicando-se à promoção da cultura científica e dos valores naturais. Neste âmbito, por exemplo, criou o Serviço Educativo da Mata Nacional do Buçaco e promove a cultura científica em proximidade com diversas autarquias, delineando programas educativos e colaborando na definição das agendas municipais de sustentabilidade. Participa na coordenação de projetos nacionais e internacionais (e.g. Life+, Erasmus+). Publicou vários livros, incluindo um livro infantil, artigos científicos e de divulgação e apresentou mais de cem trabalhos em conferências nacionais e internacionais, sendo bastante focada na partilha de conhecimentos e na promoção da cultura científica. Tem vasta experiência no contacto direto com o público, com a comunicação social e na gestão de parcerias. Fundou a Associação BioLiving que promove a educação para a sustentabilidade, a educação e a cidadania através da conservação da natureza. O seu trabalho de divulgação científica levou a que fosse galardoada com o prémio europeu “Alfred Toepfer Natural Heritage” (Federação Europarc); e com os prémios nacional, internacional e preferência do público no galardão Terre de Femmes (Fondation Yves Rocher – Institut de France) CV completo em www.milenematos.com
Maria João
Ramos Pereira
Maria João Ramos Pereira é Professora Adjunta no Departamento de Zoologia, Docente Permanente dos Programas de Pós-Graduação em Biologia Animal/Ecologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. É Membro Colaborador do CESAM/UA. A sua investigação incide em ecologia de vertebrados, modelação ecológica, conservação e gestão de populações e ecossistemas, considerando as dimensões humanas da preservação da vida selvagem. Pertenceu à Direção Nacional da Liga para a Proteção da Natureza e foi Conselheira do Conselho Nacional para o Ambiente e Desenvolvimento Sustentável entre 2008 e 2014. É autora de 3 livros, 2 capítulos de livros, e 30 artigos publicados em revistas científicas internacionais com avaliadores. É autora de mais de 60 comunicações em encontros científicos. Participou em projetos financiados pela Comissão Europeia, FCT e Agências Regionais de Fomento. É orientadora de cinco alunos de Mestrado, quatro de Doutoramento e supervisora de dois investigadores de Pós-doutoramento. Participou em 6 júris de Doutoramento e em 10 júris de Mestrado. É avaliadora de projetos I&D da “Czech Science Foundation” e das Fundações de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal e do Mato Grosso do Sul (Brasil). É membro do Conselho Editorial das revistas BMC Zoology e Acta Chiropterologica, e revisora de 16 periódicos internacionais indexados.

Mendes E., Fonseca C., Marques S., Maia D., Ramos Pereira M.J. in press. Bat richness and activity in heterogeneous landscapes: guild-specific and scale-dependent? Landscape Ecology.
Joaquim Pedro
Ferreira
Doutorado Biologia da Conservação pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa é bolseiro de Pós-Doutoramento na área da divulgação de ciência na Universidade de Aveiro. É Co-Autor de 11 livros de divulgação, para o grande público, com temáticas centradas na conservação da natureza e mundo rural. Co-autor da série para televisão “Biodiversidade no Hipermercado” e que recebeu o 1º prémio (Outubro de 2014) no prestigiado concurso internacional “Ciencia En Acción”. É co-Autor e co-Realizador do documentário “Laboratórios de Natureza”, emitido pelo canal generalista SIC, e que teve uma audiência de quase meio milhão de telespectadores. Recentemente, venceu em co-autoria o 1° Prémio na categoria Ecologia e Biodiversidade no VIII Festival Internacional de Cinema de Turismo Art & Tur 2015 com o Filme "Don't Let Our Wolves Become Homeless -Last Push" e IX Festival Internacional de Cinema de Turismo Art & Tur 2016 com o filme “Say no to the ilegal trapping of Birds”.
Duarte A., Marques V., Duarte Correia J.H., Neto I., São Bráz B., Rodrigues C., Martins T., Rosado R., Ferreira J.P., Santos-Reis M. & Tavares L. (2014). Molecular detection of haemotropic Mycoplasma in urban and rural cats from Portugal. Journal of Feline Medicine and Surgery. On-line first 16 September 2014 (DOI: 10.1177/1098612X14550172).
Saraiva M.J., Salvador A.C., Fernandes T., Ferreira J.P., Barros A.S., Rocha S.M., Fonseca C. (2014) Three mammal species distinction through the analysis of scats chemical composition provided by comprehensive two-dimensional gas chromatography.Biochemical Systematics And Ecology. 55, 46-52.